domingo, 9 de março de 2014

Os 30 são os novos 20 (KM)

Na boa... treinos rotineiros tornam-se enfadonhos com o tempo. Por mais que você procure melhorar o desempenho, fazer o trajeto ao contrário ou ter companhia, o trajeto permanece o mesmo.
Há muitos anos que treino na USP, já devem fazer uns 5 ou 6 anos, por aí. Por mais que sejam sabáticos, fazer o mesmo percurso por anos sempre traz aquela ideia de que você já está acostumado demais. É por isso que sempre que posso saio pela cidade sem rota marcada para realizar uns bons treinos.
Nos últimos meses, estou modificando os formatos: antes restritos aos 10,15k por lugares já batidos (Ibirapuera, Cidade Jardim, USP, Interlagos), tenho adotado o sentido da corrida
de "Viagem pela cidade".
Agora, escolho um ponto de referência para iniciar, então olho no Maps para ter uma ideia de onde posso parar e sento a bota para fechar o percurso. Com isso, a quilometragem também foi alterada: agora, a média por treino realizado está entre 25 e 30km.
É uma boa forma de revisitar lugares legais (e outros nem tanto) da cidade.
O primeiro treino nesta modalidade ocorreu em Fevereiro. Partindo do Parque Alfredo Volphi, nas proximidades do Jockey Club de São Paulo, sem destino certo :P

Treino de 30K - Vista do Mapa

Mas tudo tem seu preço. Como eu não venho treinando com assiduidade na semana, e também não faço reforço muscular, diminuí a velocidade em troca de correr por uma extensão maior. Claro, você tem que conhecer seus limites. Se não está treinado para isso não adianta sair de uma média de 5k e tentar fazer 42. É insano! Eu já fiz maratona, passei por poucas e boas (e que fique bem claro que não é minha distância preferida), mas agora vejo as grandes distâncias com outro olhar quando corro pela cidade.
O Start do treino foi próximo ao Jockey Club, no Parque Alfredo Volphi. O treino já começou complicado, indo em direção ao bairro do Morumbi (Morumbi = subidas e descidas). Pelo mapa eu já estava lá no meio do Jardim Leonor nos 3k's, e fui seguindo o maps ainda indeciso de ia no sentido Taboão da Serra ou para o centro. Como imaginei que chegar em Taboão da Serra a única saída seria voltar pelo mesmo caminho, preferi pegar a Francisco Morato em direção ao centro. Uma coisa meio louca quando você passa por diversos pontos de ônibus e vê a galera parada esperando o transporte para o trabalho. É uma cena estranha, pois na maioria dos lugares por onde treino aos domingos eu vejo mais a galera de balada que tá saindo do "fim-de-feira".
A Fr. M. é cheia de subidas e descidas. Para quem pretende manter ritmo, não é uma das melhores avenidas para se treinar.
Depois de segui-la até o início, eis que chego na Cidade Universitária. A Ciclofaixa já estava pronta, mas sem muitos ciclistas naquela hora da manhã (e já eram 7:30). Segui pela ponte até chegar à Praça Panamericana. E foi aí que tinha esquecido da topografia do bairro para onde estava me aproximando...
Vila Madalena
Eita, Subida e mais subida! Estava pelo KM 12 lá no alto de Pinheiros. Ruas vazias e alguns moradores lavando o carro ou a calçada pelas manhãs de domingo.
Fui sair do bairro Boêmio lá pelo KM 15,16 sentido Sumarezinho até o cemitério do Araçá.
KM19: Entrada na Avenida Paulista. Ali pensei em finalizar o treino e pegar o metrô até a estação Hebraica/Reboubças, lugar mais próximo de onde estava o meu carro. Mas aí pensei: "Estava no ponto mais alto de SP, dali era só descida pra onde eu quiser ir". E então continuei por toda a extensão da Avenida Brasil.
Chegando no finalzinho, desço pela Abílio Soares sentido parque do Ibirapuera, só para dar uma passada por lá em direção do Itaim. No KM25, saindo do Parque do Ibirapuera, vêm as consequências de não estar treinado para a distância. Começam as pequenas dores na perna e a fadiga. A essa hora eu já tava todo besuntado de sódio (aqueles cristais que ficam depois que transpiramos por horas) e sem água, pois não corro com garrafas o tempo todo. E é uma beleza o Itaim em uma manhã de domingo: tenta encontrar alguma coisa aberta, nem que seja uma vendinha mixuruca... abraça!
Do KM 27 em diante minha performance caiu consideravelmente, em função do condicionamento para essa distância e do Sol escaldante que estava na região naquele dia.
Os últimos KM's foram pela Cidade Jardim/Jockey Club. Assim que cheguei no carro, senti a missão de dever cumprido, embora precisei de 3 horas e 25 minutos para completar os 30K's no Sol escaldante e depois do treino de 10k do dia anterior na USP.
Aí, como de praxe nas provas acima de 25k, dei aquela gorfada básica e as câimbras atacaram bem enquanto eu estava no carro.
Os efeitos só não foram piores porque tomei o BCAA antes e após a prova, e tive uma boa hidratação durante o percurso e trouxe todos os Kits pós-prova no carro.

Graças ao histórico dos treinos e pedaladas, o dia correu normalmente, apenas o cansaço habitual depois de um treino longo (LONGO, não 15k postado no facebook, pfvr!) e no dia seguinte também decorreu sem maiores problemas.

Abaixo eu listei o pequeno "Itinerário" por onde passei:

  • Cidade Jardim
  • Jardim Silvia
  • Morumbi
  • Jardim Leonor
  • Vila Progredior
  • Vila Inah
  • Caxingui
  • Butantã
  • Alto de Pinheiros
  • Vila Madalena
  • Vila Anglo Brasileira
  • Sumarezinho
  • Sumaré
  • Pacaembú
  • Consolação
  • Augusta
  • Jardim Paulista
  • Paraíso
  • Ibirapuera
  • Vila Nova Conceição
  • Itaim Bibi
  • Chácara Itaim


Depois disso, também fiz outros treinos com distâncias de 30k com tempos melhores e menor desgaste físico. Pois é, nada como conhecer-se e treinar sempre!

Nenhum comentário: