segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

O Brasileiro precisa correr mais: Obesidade explode nos países emergentes

I'm Fat Let's Party - Obesidade explode nos países emergentes

Mudanças nos hábitos alimentares tornam as pessoas menos saudáveis
Brasil. No país, 54,5% dos homens estão acima do peso e 16,6% são obesos. Entre as mulheres, 48,1% estão acima do peso, mas 17,7% são obesas, segundo o Ministério da Saúde.

A obesidade até pouco tempo atrás era um problema apenas das nações mais ricas. Mas com o desenvolvimento dos países do antigo "Terceiro Mundo", essa doença começa a se tornar um grave problema nos países em desenvolvimento.
Segundo uma pesquisa do “Overseas Development Institute”, da Grã Bretanha, o número de adultos acima do peso ideal nesses locais quase quadruplicou em um período de 28 anos (Pouco mais de um quarto de século). Apenas na América Latina, o total de obesos pulou de 30% em 1980 para quase 60% em 2008. Países como China, Índia, Indonésia, Egito, México e Brasil já somam mais 1 milhão de indivíduos acima do peso. Em nível mundial, uma a cada três pessoas está acima do peso (33% da população mundial). Isso é um grande problema (trocadilho).
A região que registrou maior crescimento no número de pessoas com sobrepeso é o sul da Ásia Oriental, onde o percentual triplicou de 7%, para 22%. A América do Norte continua sendo o continente mais gordo: lá, cerca de 70% dos habitantes estão acima do peso. O sul da América Latina, contudo, não fica muito atrás, com 63% de indivíduos com algum grau de obesidade. O Norte da África (Ãn?) e Oriente Médio também registraram alta considerável no sobrepeso, que já chega a 58% da população.

Causa e efeito:
Mas o que aconteceu? A explosão da obesidade nos países em desenvolvimento é atribuída a mudanças nos hábitos alimentares, como maior consumo de açúcar, gordura animal, óleos e alimentos industrializados (Fofura, Sorvetes, Manteiga, Pipocas de microondas???). Vários fatores teriam contribuído para que as pessoas fizessem dietas menos saudáveis, entre os quais mudanças no estilo de vida, aumento da disponibilidade de alimentos processados, publicidade e até o crescimento do poder aquisitivo das populações emergentes. Os preços destes bens de consumo também sofreram fortes baixas com a melhoria no processo produtivo dos mesmos, barateando-os e aumentando o seu consumo na mesma proporção. Quantas vezes não vemos pessoas que se dizem "sem condições de comer direito", acima do peso?

Na contramão das estatísticas...

... A Coreia dá exemplo. Apesar das más notícias para a saúde das populações de vários países do planeta, o relatório também dá bons exemplos que alguns países que conseguiram melhorar a alimentação da população. O estudo aconselha que o restante do mundo siga o exemplo da Coreia do Sul (Opan, Gangam Style!): lá, o índice de obesos é baixo e os hábitos alimentares da população melhoraram nos últimos 18 anos, uma vez que, em 2008, os sul-coreanos comiam 300% mais frutas e 10% mais vegetais que em 1980. O instituto de pesquisas atribui os bons resultados a campanhas governamentais.

Mas você não precisa chegar ao nível de obesidade para tomar uma atitude. Se perceber que está acima do peso , e após consultar um médico ou um nutrólogo, você pode realizar uma boa educação alimentar aliada à prática de atividade física, como a corrida.
Por isso eu já dei a letra: se você já corre, pense no que você pode fazer por um amigo nesse ano. Se não corre e tá lendo isso, bora aumentar a disciplina ae!

Fonte: O Tempo

Nenhum comentário: