domingo, 2 de junho de 2013

Reconectando-se [FIM]

A história pode parecer curta, mas foi quase 1 ano de solidão e tristeza procurando entender porque tudo isso aconteceu. Minha vida nunca foi fácil. Sempre presenciei momentos de tristeza e tentava aplacar a dor com sensações de prazer e alegria, como encontrar os amigos na corrida, fazer meus treinos e procurar fazer o máximo de atividades possíveis. Comecei o ano de 2013 com toda a tristeza que tinha no mundo, sem perspectivas sentimentais e procurava não sentir amor pelas coisas, pois o amor me fez sofrer muito em 2012.
Passei o ano novo na casa de um amigo, o Aurélio, e lá pude obter algumas fotos da passagem do ano muito interessantes. Eu estava sob a perspectiva de esperar um ano novo, de novas atitudes e que uma luz pudesse me ajudar.


Novos desafios, corrida e pedaladas novas que viram pela frente. Além da vida emocional, a constância nos treinos para continuar a manter o pique da vida.


No primeiro dia do ano, fiz um treino como eu costumo fazer. 13K pelas ruas de São Paulo, para aproveitar o feriado e buscar energia para começar o ano. Fui com a câmera fotográfica, e acabei montando um post no Runnaholics como La Prima Running (veja depois! Leia a minha história primeiro, rs)

La Prima Running - Corrida de Rua
La Prima Running: Mistura de Corrida, StreetArt, Devaneios e Lembranças pelas ruas de SP

Aos poucos, com a ajuda de amigos, também fui voltando à rotina dos treinos. Uma grande ajuda em 2013 foi a vontade que a minha amiga Claudia Nuzzo demonstrou de mudança. Insatisfeita com a situação atual, ela começou a praticar corrida na USP, onde eu ia com frequência, e passamos a frequentar a Cidade Universitária aos sábados. O meu amigo Felipe, que havia sido promovido há pouco tempo e também estava sem treinar, também queria voltar a fazer as corridas de sábado por lá. A Aline voltou a manter contato, depois de ter iniciado o namoro com o Thiago. E voltamos a fazer os treinos com frequência na USP.
As pedaladas também fizeram com que eu recobrasse um pouco da alegria contida durante o período de tristeza:
Pedal - Passeios na ciclofaixa
Vanessa, Sheila e Douglas nas pedaladas
Unindo Bike, Corrida Fotografia e Arte
Unindo Bike, Corrida Fotografia e Arte

E enquanto você corre pela cidade, pode registrar momentos que não conseguiria se estivesse trancado em um escritório durante 8 horas. Foi aí que comecei a pensar em uma forma de unir corrida, bike, streetart e fotografia. Não tinha idéia de como fazer, mas já vinha coletando material e tentando distribuir os posts do Blog de forma que sublimasse o conceito atual e correr e explicar quanto tempo você fez na prova, ou o que você ganhou em uma empresa ou patrocinador para fazer um post. Eu pensava em algo mais artístico, que chamasse a atenção da população para a corrida, mas fora dos padrões atuais.
Arte de rua registrada em Pinheiros - São Paulo
Photo + Bike = Muito Amor

Eis que fizemos a primeira prova do ano: Carrefour viver 10K, no ibirapuera.
Lá eu percebi novamente como é bom manter contato com os amigos, as pessoas que nos querem bem e que gostamos de conversar. As provas são mais para rever os amigos e confraternizar do que para fazer um tempo abaixo da última prova:
Galera reunida na Carrefour Viver 10K

E eu continuava intercalando os treinos com as saídas de bike com a Claudia, pelo centro de SP:
Claudia Nuzzo e eu passeando pelo centro de São Paulo (Rua da Consolação)

Running no Elevado Costa e Silva (A.K.A. Minhocão)

Aos poucos, estava melhorando o animo. Estava mais consciente da perda da minha amiga no ano de 2012. E vinha me recompondo e voltando a fazer as atividades. O trabalho também havia melhorado, pois eu saí de uma péssima empresa na qual entrei em 2011 com promessas não cumpridas e passei a realizar meu trabalho em outra empresa e segmento em 2013. Juntamente, os passeios de fixa nos fins de semana tornaram-se mais frequentes. Passava a acordar às 4:30 do domingo para divagar pelas ruas frias e desertas de Sampa, procurando paisagens novas e arte urbana.
Fixed Gear State of Art - Vila Madalena

Fixed Gear State of Art - Vila Madalena

Fixed Gear State of Art - Vila Madalena

Então também fiz a Circuito das estações Adidas 10K 2013. Essa também fiquei muito feliz, pois fiz com meus dois sobrinhos que correm: O Daniel e o Fernando. Eles fizeram os 5K e eu nos 10. Encontrei o Rafael também no meio da prova, nos falamos rapidinho e depois cada um fez seu ritmo. Enfim, estava voltando aos treinos frequentes :)
Corrida em Família: Fernando, Daniel e Eu

Assim chegamos em Março, meu aniversário, com as coisas voltando ao normal. Eu também estava muito contente em acompanhar a minha amiga em seus treinos. Até que enfim havia uma razão para me locomover a distâncias tão grandes por SP. Eu estava motivando ela a correr cada vez mais e enfrentar seus desafios.
E chegamos na Night Run:
Claudia Nuzzo e Eu na Night Run

A partir de março, voltei a treinar na semana. Às noites de terça eu e o Fernando começamos a utilizar o parque do povo para fazer uns treinos. Um pouco pequeno como eu já comentei em um post anterior, começamos os treinos lá e fomos correr no entorno do parque. Treinos que variavam entre 8 e 11k.

Fernando nos treinos noturnos no Parque do Povo

Corrida do trabalhador, sempre presente:
Corrida do Trabalhador 2013 - 10K

E nossos treinos de sábado, cada dia com uma galera diferente:

Eu, Claudia Nuzzo, Aline Mello, Angelica Bernardo e Felipe Martins na USP

Estava tudo voltando aos eixos, e eu imaginava que melhor não poderia ficar, até que...

...No dia 07 de Maio, voltando do trabalho, recebi um cutucão no braço, como se alguém estivesse me chamado.
Surpreendentemente, quase no mesmo ponto onde eu a havia perdido, ela estava de volta: Lucia.
Eu demorei a acreditar no que vi, pois na semana seguinte, faria 1 ano que não nos falamos. Mas, curiosamente, o universo conspirou para que nós dois estivéssemos no mesmo lugar, e no mesmo horário, em circunstâncias totalmente diferentes.
Eu ia treinar à noite. Era uma terça-feira, mas não fui porque iria comprar uma peça de eletrônica na Vila Mariana. Curiosamente, acabei desistindo e comprar e resolvi ir para casa.
A Lucia tinha aula neste dia, mas resolver não ir para voltar mais cedo para casa. Também estava evitando o horário de pico, mas acabou saindo mesmo assim.
Foi quando ela me chamou, olhei para trás e no primeiro momento, fiquei assustado. Parece que em um milionésimo de segundo todos os 365 dias se passaram em minha cabeça na velocidade da Luz, até que ela abriu um sorriso e me deu um oi.
Há quanto tempo eu não falava com ela, mas parecia que sempre via aquele sorriso. Ela era a amiga que eu tinha desde os tempos de colégio, passamos vários anos nos correspondendo por carta (mesmo morando bem próximos) e mantínhamos uma amizade muito legal. Até que em 2012 tinha acontecido aquele problema.
Ela me disse: "Quanto tempo, né?" e eu realmente senti que tinha se passado muito tempo. Pra mim, 1 ano valeu por 2 anos remoendo os fatos e me lamentando por tudo o que ocorreu. Voltamos a conversar e explicar os pequenos entraves que culminaram em nosso desentendimento, e aos poucos voltamos a nos falar como sempre costumávamos a fazer.
Aquele dia, dentre todos os outros deste ano. AQUELE DIA, foi o mais importante de todos. Parece que minha alegria havia voltado. Eu nunca tinha magodo ninguém, e neste dia percebi que tudo o que nos esforçamos para fazer de melhor aos outros tem sua recompensa  algum dia. Não exatamente recompensa no sentido de retorno, mas uma gratificação por saber que os pensamentos positivos sempre trazem bons ventos a quem o carrega.
Ao final, chegando na casa dela, reencontrei com Dona Noriko, e mais uma vez senti uma enorme felicidade ao ver o sorriso estampado no rosto dela, e o elogio recebido naquele dia por ela, dizendo que eu estava bonito (hehehe). Disse que era o tempo que ela não me via que fazia isso, afinal foram quase 360 dias!
A foto abaixo é o registro do reencontro da galera de corrida, e especialmente o retorno do contato com a Lucia, minha grande amiga!
Aline Mello, Claudia Nuzzo, Angélica Bernardo, Felipe Martins Neto, Ismael Paulo Santos e Lucia Yoshie Sakurai
Amigos em todas as horas
Com isto, fecho o post sobre a minha reconexão, um retorno aos treinos de corrida, e o retorno da minha grande amiga depois de quase 1 ano de separação. Tenho que agradecer a todas as pessoas que me ajudaram a enfrentar a tristeza dos últimos meses, a ouvir meus relatos, a compartilhar das conversas e lamentos enquanto estávamos correndo ou pedalando e mais do que isso, as pessoas que me acompanharam nessa jornada.
Sozinhos vamos mais rápido, Juntos vamos mais longe

[Continue correndo] [Keep Running]

Um comentário:

Anônimo disse...

Ismael
Que depoimento mais lindo! E as fotos? Lindas de morrer!! Parabéns pelo blog!
Abraço
Vanessa

www.nossodiariodetreino.wordpress.com